Carreira de Modelo - Consciência Profissional

separator

A grande chance para deslanchar na carreira - Vista como uma grande profissão, todos batalham pela oportunidade que sonham com a profissão sejam modelos, tops, blogueiros, imprensa e fashionistas, esperam ser notadas e serem consagrados com destaques.

Assim como todo bom profissional, o artista modelo, manequim, ator ou atriz, tem como dever proporcionar uma solução adequada, através do melhor de seu conhecimento e seus serviços.

O momento é oportuno para se refletir sobre o trabalho desenvolvido por aqueles que fazem parte da equipe de cast de modelos (modelo, booker, scouter e assessoria), sobre a capacidade que o profissional tem de conhecer a si próprio, seus colegas, seu trabalho e as transformações que velozmente ocorrem no mundo.

A realidade que se apresenta tem nos surpreendido a todo o instante, ao ponto de uma idéia já estar superada antes mesmo de ser implementada. A vida humana é, frequentemente, considerada apenas um elemento de consumo. Os relacionamentos, as interações sociais, têm ficado apenas no plano superficial. A comunicação virtual, em uma fração de segundos acaba sendo mais próxima do que a pessoa que vive ao nosso lado. Os deveres e responsabilidades sociais parecem ter perdido o sentido. Nessa direção, impõe-se o aperfeiçoamento de habilidades e competências que gerem análises sobre a prática a partir da ampliação de possibilidades criativas e inovadoras. Acima de tudo, emerge a necessidade do fortalecimento de atitudes éticas fundamentadas por princípios e valores morais. Principalmente na meio artístico, onde o foco é a vida e sua boa imagem.

20-de-novembro-dia-da-consciencia-negraMoral é um conjunto de normas que rege os atos humanos na vida familiar, profissional e social. Muitos escritores a tem igualado à “ética”, que vem do grego ethos e significa “caráter, hábito e costumes”. O que leva a definir “ética profissional” como um conjunto de normas que permeia o desempenho de um indivíduo no exercício de suas atividades.

Para que uma pessoa desenvolva sua ética, seja moral ou profissional, é necessário ter consciência dos atos que pratica. Indica a percepção que a pessoa tem de si, do meio em que vive e das pessoas que a rodeiam. A consciência profissional está voltada para os princípios morais e deveres que regem cada atividade, subsidiam as deliberações pautadas no discernimento. Ela nos fornece autoestima, senso critico, confiança, respeito e reconhecimento.

"Ao exigir do artista uma atitude consciente em relação ao seu trabalho, você tem razão, mas confunde dois conceitos: a solução do problema e a colocação correta do problema. Apenas o segundo é obrigatório para o artista." Anton Tchekhov

Consciência profissional é a capacidade que está no nosso íntimo, da qual dispõe todo indivíduo, e a qual direciona o comportamento concreto como um legislador. Ela torna-se um dirigente, um controlador que a pessoa possui no uso ou no abuso de sua liberdade. Na compreensão desses deveres é que o cidadão se apresenta, com direito e dignidade, no círculo social de suas relações.

Nossa concepção de mundo nos direciona à critica e ao compromisso com a vida de quem cuidamos, e que carece do olhar, do toque, do comunicar, do agir, da ação da arte. Esta análise implica em rever atitudes, comportamentos, valores, crenças, processos culturais, modelos conceituais e sobretudo, ressignificar o processo de construção de conhecimento artístico. Precisamos pensar na construção de uma teia de relações em que professores, modelos, técnicos, atores e de todos os níveis de formação articulem uma consciência profissional dinâmica e que as virtudes morais e intelectuais sejam fortes atributos da cultura do profissional da arte, consciente de sua função e descobridor de si, através da descoberta do outro. Jamais esquecendo que o artista nasceu para brilhar.

*Com informações de Teresinha Valduga - Setor Saúde.